Júlio Roldão

É jornalista desde 1977. Nasceu no Porto, em 1953, e estudou em Coimbra, onde passou, nos anos 70, pelo Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC) e pelo Círculo de Artes Plásticas (CAPC), tendo, em 1984, regressado ao Porto, onde vive.

Cara editora Maria do Rosário Pedreira, Uma vez no Porto, na apresentação de um livro de Mário Cláudio, Ler mais

Querida Marta Jorge, Desculpe que a trate assim. Não a conheço de lado algum, mas somos ambos jornalistas e eu Ler mais

Querida Meg Ryan, Desculpe a ousadia deste tratamento, quase íntimo, tão habitual em quem assume esta qualidade de admirador de uma Ler mais

Meu caro Marco Grieco, Acabei de ler um dos teus expressos curtos e lembrei-me de te enviar um dos meus postais. Há Ler mais

Querida professora Marina Subirats, Faz hoje, dia 6 de Julho de 2020, 23 anos que abriu, no Porto, o I Colóquio “Outros Sentidos Para Ler mais

Meu querido Germano, Gosto de ler o que escreves sobre a cidade do Porto que tanto amas e gosto de acompanhar os Ler mais

Querido mestre Adolfo Gutkin, Escrevo-te este postal sabendo já, pela tua neta Yara Gutkin, que estás bem apesar das circunstâncias Ler mais

Cara Francesca Perucci, Há 30 anos, quando nos cruzamos fugazmente na cidade da Praia, Maria Velho da Costa era a Adida Cultural da Ler mais

Querida escritora, Desculpar-me-á a ousadia deste querida escritora, apesar de tudo bem melhor do que “doce escritora” como, confesso envergonhado, cheguei a Ler mais

Cara dra Teresa Patrício Gouveia, Sem qualquer sombra de pecado, confesso que esta é a segunda vez que lhe envio um postal. Ler mais

Share
Instagram